Fique por dentro do

mundo angelus

como contratar funcionario
Gestão
< Voltar

Como contratar funcionário para sua clínica? Veja os principais cuidados

Angelus | 7 de novembro de 2019Saber como contratar funcionário para o seu consultório é tão importante quanto desafiador. Afinal, como perceber, em apenas em alguns minutos de conversa e por meio de um currículo, que a pessoa irá se encaixar perfeitamente no time?E mais: em determinadas funções, como no atendimento ao cliente, esse novo colaborador será visto como a imagem da clínica. Logo, se ele for ríspido ou atender de forma ineficiente, seus pacientes podem se sentir insatisfeitos, mal tratados e, consequentemente, buscar outro profissional endodontista — afinal, a concorrência é acirrada.Além disso, um colaborador pouco qualificado pode não atender às expectativas da função, causando transtornos, falta de organização e atrasos, por exemplo.A verdade é que é muito difícil ter 100% de certeza sobre o sucesso da contratação de um novo colaborador, mas existem alguns cuidados que podem ajudar a minimizar os riscos. Confira!

Como contratar funcionário

Crie o perfil da vaga com muita atenção

O processo de uma boa contratação começa na divulgação da vaga. Pergunte-se, primeiramente, que tipo de pessoa você pretende atrair: profissionais bem preparados, de olho no mercado e em constante evolução, por exemplo, podem estar no LinkedIn — a rede social voltada para o mundo dos negócios.Mas se o foco é uma pessoa de confiança para o atendimento aos clientes, é possível pedir indicações para outros membros da equipe e, até mesmo, conhecidos fora do seu local de trabalho.A forma de falar sobre a vaga também é capaz de atrair os talentos certos: use uma linguagem que será compreendida por aqueles que você está buscando. Se forem endodontistas, por exemplo, cite as especializações e capacitações necessárias como fundamentais. Dessa forma, quem não se encaixar na descrição nem entrará em contato.

Analise bem o currículo

Infelizmente, a realidade do nosso país, hoje, é que há muitos profissionais disponíveis para cada vaga. Portanto, assim que você divulgar a oportunidade em sua clínica, certamente receberá muitos currículos.Não tenha pressa e seja bastante cauteloso e criterioso. Como dissemos, se há uma especialização necessária para a função, já elimine todos os perfis que não a possuam. Em seguida, analise outros fatores que podem ser relevantes para você, como endereço do candidato, idade, formação, experiências anteriores, referências etc.Lembre-se de que quanto mais currículos inapropriados você eliminar, menos perderá tempo realizando entrevistas com candidatos que, possivelmente, não se encaixarão na função.

Alinhe os valores

Agora, com os currículos que valem a pena em mãos, é chegado o momento de conversar com os candidatos. Durante a entrevista, deixe claro quais são os valores do consultório e a postura esperada dos membros da equipe. Dessa forma, você abre espaço para que o entrevistado avalie se ele se encaixa ou não nessas expectativas, objetivos e princípios. Lembre-se de que, a longo prazo, incompatibilidades ideológicas e comportamentais podem prejudicar um contrato de trabalho — e você vai ter que começar tudo de novo, além de arcar com os custos da demissão.

Como proceder na entrevista e no processo seletivo

Além das capacidades técnicas, existem outras características que estão sendo buscadas nesse novo colaborador — e apenas por meio das informações descritas no currículo não é possível percebê-las. Por isso, o momento da entrevista é tão importante. Veja, agora, alguns pontos que devem ser avaliados no candidato.

A paciência

Seja para atuar diretamente no atendimento ao público ou em funções como auxiliar, é preciso que o funcionário tenha paciência. Afinal, todos os dias passam pela clínica diversos perfis de pacientes (como idosos, crianças, pessoas com dor de dente etc.) e é certo que o contato entre esse novo colaborador e os clientes vai acontecer — de uma forma direta ou indireta — e todos os membros da equipe devem ser pacientes o suficiente para atendê-los.

A empatia

Trata-se da capacidade de se colocar no lugar do outro. Especialmente em empresas dedicadas a cuidar da saúde, como é o caso de um consultório odontológico, os profissionais estão lidando com pessoas que estão sensibilizadas, seja pela dor, pela vulnerabilidade. Por isso, é fundamental que a equipe compreenda esse momento do paciente, relevando possíveis momentos de nervosismo e tentando acalmá-lo, por exemplo.

O bom senso

Nessas ocasiões, o bom senso também é indispensável, para que o colaborador saiba perceber os motivos que estão levando o paciente a agir de determinada forma — e, assim, poder atendê-lo e entregar o que ele está precisando: mais agilidade, atenção diferenciada, conforto físico etc.

A proatividade

Tanto nesse atendimento ao cliente quanto nos outros procedimentos da clínica, a proatividade é fundamental. Uma secretária proativa, por exemplo, irá se adiantar na organização da agenda, quando um paciente desmarcar e houver outro na espera. Da mesma forma, os auxiliares dos endodontistas podem adiantar vários processos sem que o profissional solicite.

Como fazer a contratação e agir após esse momento

Se o processo de entrevista foi satisfatório para os dois lados, parte-se para a contratação. Lembre-se de acordar salários, benefícios, regime de contratação, carga horária e outros pontos relevantes com bastante riqueza de detalhes, de forma que não restem dúvidas que possam trazer problemas mais à frente.Aos candidatos não selecionados, é simpático e profissional dar um feedback agradecendo pela disposição e informando que a vaga foi preenchida por outra pessoa.Assim que o novo funcionário estiver in loco, não se esqueça de que um período de adaptação é necessário para que ele compreenda os processos e a rotina do consultório. Durante essa etapa, ofereça treinamentos (caso eles sejam frequentes no seu negócio) e dê feedbacks constantes, para que o colaborador perceba o que já está fazendo corretamente e o que precisa adequar. Esse procedimento ajuda na adaptação e no engajamento do funcionário, evitando a rotatividade de profissionais na sua clínica.Pedir a opinião dos pacientes, se possível, também pode ajudar: se o contratado atuar na secretaria, pergunte ao paciente, quando ele estiver em sua sala de consultas, o que achou sobre o atendimento do novo membro da equipe.Como contratar funcionário depende bastante da sua capacidade de avaliação e análise, lembre-se de que, por mais que as capacidades técnicas de um candidato o surpreendam, é preciso que haja uma sintonia entre ele e a equipe, afinal, a boa convivência diária é um desafio, mas fundamental para o sucesso do trabalho de todos.Esperamos que este conteúdo ajude no crescimento do seu consultório! E para sanar algumas dúvidas que possam surgir, aprenda a fazer a precificação de serviços. Boa leitura!