Fique por dentro do

mundo angelus

Gestão
< Voltar

Resolvemos as principais dúvidas sobre clareamento dental: veja!

Angelus | 2 de abril de 2021

Por mais que saibamos as técnicas para clarear os dentes, sempre surgem dúvidas sobre o clareamento dental. Afinal, esse assunto está em alta, já que os pacientes estão mais exigentes e buscando por dentes ainda mais brancos.

Pensando nisso, reunimos algumas das questões frequentes nos consultórios odontológicos, a fim de esclarecê-las, de uma vez por todas. Quer ficar por dentro? Então, continue a leitura, deste artigo!

Qual é a previsibilidade no clareamento dental?

Um dos maiores desafios da odontologia voltada à estética é a previsibilidade. Hoje em dia, os pacientes apresentam muitas referências retiradas, principalmente, das redes sociais e internet. Com isso, alinhar a expectativa do tratamento com as reais possibilidades do indivíduo pode ser algo complicado.

No clareamento dental, existe alguma previsibilidade para o resultado. Entretanto, isso dependerá de como está a situação atual do paciente, se há próteses dentárias e restaurações, por exemplo. Por esse motivo, a avaliação inicial é fundamental para determinar o que pode ser feito e o grau de clareamento que pode ser atingido.

Vale dizer que mesmo os softwares de simulação de resultados podem determinar resultados que não condizem com a possibilidade real. Sendo assim, podem deixar os pacientes frustrados, caso demonstrem dentes mais brancos do que é possível.

Como avaliar a concentração do gel para se utilizar no clareamento?

A concentração do clareador é fundamental para o sucesso do tratamento. Para determinar a melhor concentração, é preciso considerar várias características do paciente, como:

  • Nível de sensibilidade;
  • Manchas nos dentes;
  • Grau de escurecimento dos dentes;
  • Idade;
  • Alimentação;
  • Presença de retração gengival.

A literatura nos traz como padrão “ouro” o gel clareador com concentração de 10% caseiro com Peróxido de Carbamida, pois proporciona um clareamento com resultados mais duradouros, porém demore um pouco mais para apresentar resultado, o que muitas vezes incomoda o paciente que está ansioso para ver o resultado final.

Neste caso pode ser realizada a técnica combinada, ou seja, é iniciado o clareamento no consultório e finalizado com o clareamento caseiro. Uma opção seria a linha Clàriant Angelus, que possui a versão Home (caseira) e Office (consultório) do gel clareador.

Em quais situações o clareamento dental caseiro é indicado?

O clareamento dental caseiro é indicado em qualquer situação na qual se observa a necessidade de um clareamento denta, não possui uma contraindicação específica para esta técnica. A única desvantagem, se assim pode-se chamar, é ser uma técnica com resultados mais lentos, pois depende de diversas sessões e do comprometimento do paciente, em contrapartida é a técnica que permite uma maior longevidade do procedimento.

Como orientar pacientes no tratamento em casa?

Antes de mais nada, é preciso deixar muito claro os prós, os contras e os riscos do clareamento dental caseiro. Por ser algo feito em casa, a maioria dos pacientes tende a achar que não pode ocorrer problemas graves.

Por isso, é interessante descrever o passo a passo do tratamento para envolver o paciente no processo. Isso ajuda a chamar a parte da responsabilidade que o cabe. Não se esqueça de falar sobre os horários, a quantidade de gel, o tempo em que o produto deve ficar em contato com os dentes e a limpeza das moldeiras. Além disso, é importante dizer sobre os cuidados pós clareamento e a manutenção.

Como minimizar a sensibilidade em pacientes sensíveis antes do clareamento?

Primeiramente é necessário entende o motivo da sensibilidade do paciente, pois a origem dessa sensibilidade pode ser por diversos fatores como a exposição dentinária, cárie, problemas periodontais, entre outros. Para cada caso, deve-se observar o melhor tratamento a ser realizado.

Se a sensibilidade do paciente não estiver ligada a nenhum dos problemas citados anteriormente, é possível sugerir para que ele mesmo faça o tratamento prévio com um dessensibilizante como o Clàriant Angelus D-Sense.

Este tratamento pode ser realizado no consultório e/ou através da própria moldeira de clareamento pelo paciente em casa, basta apenas orientá-lo de como aplicar o produto e o passo a passo do procedimento.

Dentifrícios para este fim também auxiliam no tratamento da sensibilidade, embora não tratem, aliviam os sintomas.

Café e vinho mancham o dente?

Sabe-se que alimentos muito pigmentados — como café, vinhos, suco de uva, chás e outros — são pigmentadores naturais do dente e podem causar manchas superficiais ao longo do tempo.

Durante muito tempo acreditava-se que estes produtos não poderiam ser consumidos durante clareamento, mas hoje já se sabe que apenas o vinho pode levar a este manchamento durante o procedimento, pois esta bebida possui uma molécula chamada Tanino que interfere no resultado do clareamento.

Os demais alimentos e bebidas que podem manchar o dente, basta realizar o clareamento e fazer uma pausa para consumi-los, por exemplo, se o paciente que está realizando este procedimento quiser tomar um café, é recomendado que seja feito um intervalo de 4 horas entre a remoção da moldeira com o gel clareador e a ingestão da bebida.

Pastas e enxaguatórios clareadores são eficientes?

As pastas e os enxaguatórios clareadores aparecem cada vez mais na mídia com a promessa de deixar os dentes mais brancos. Podemos dizer, com propriedade, que eles não proporcionam a mesma eficácia de um clareamento profissional. Entretanto, não descartamos o seu efeito em manchas superficiais.

De forma geral, esses produtos são recomendados como prevenção ou manutenção de um clareamento prévio, mas não como um substituto. É sempre bom orientar os pacientes quanto aos riscos de usar clareadores que não são regulamentados pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), bicarbonato de sódio ou água oxigenada.

Quais são os melhores produtos para clareamento dental?

A Angelus é reconhecida no meio odontológico por seus produtos que são referência nos mais diversos tratamentos, inclusive o clareamento dental. A seguir, confira quais são:

  • Clàriant Angelus Office 35%: fórmula dessensibilizante com Peróxido de Hidrogênio 35%, é indicada para clareamento dental em consultório, dispensa o uso de luz e trocas sucessivas na mesma sessão;
  • Clàriant Angelus Home 10%/16%/22%: fórmula dessensibilizante com Peróxido de Carbamida 10%, 16% e 22%, é indicada para clareamento dental caseiro, sob supervisão do dentista;
  • Clàriant Angelus D-Sense: gel dessensibilizante indicado para o tratamento de sensibilidade por clareamento dental, estímulos térmicos e tratamento periodontal;
  • Clàriant Angelus Dam: barreira gengival fotopolimerizável para proteção da gengiva, durante o clareamento em consultório;
  • Clàriant Angelus Tray: placas para moldeira individual, que podem ser usadas para o tratamento de clareamento, aplicação de flúor e gel dessensibilizante;
  • Clàriant Angelus Home Monodose 10%/16%/22%: gel para clareamento dental sob acompanhamento do dentista, em apresentação monodose.

Como você pode conferir, as dúvidas sobre clareamento dental estão muito relacionadas à condução do tratamento e aos melhores produtos clareadores. Por essa razão, é importante ficar sempre por dentro do assunto, até mesmo para sanar as questões trazidas pelos pacientes e oferecer o melhor para eles.

Ficou mais alguma dúvida sobre o assunto ou quer saber onde encontrar os produtos Angelus? Entre em contato conosco e fale com um dos nossos atendentes!

4 dicas eficientes para a gestão do seu consultório!Powered by Rock Convert