Fique por dentro do

mundo angelus

Gestão
< Voltar

Como lidar com criança com odontofobia?

Angelus | 26 de março de 2021

O medo de dentista é um sentimento que pode ser um obstáculo, na hora do atendimento. Muitas pessoas ficam nervosas, já na sala de espera, enquanto outras acabam, muitas vezes, adiando a visita ao profissional.

E a situação pode ficar mais complicada com as crianças. Então, como lidar com o paciente com odontofobia? Neste artigo você saberá como lidar especialmente dessa questão, em relação ao público infantil. Continue a leitura e acompanhe as dicas para atender, com tranquilidade, a criança com odontofobia!

Cuide da decoração da sala de espera

A primeira medida diz respeito ao ambiente. Já na sala de espera é recomendado dispor de uma decoração alegre, com muitas cores, além de brinquedos e uma mesinha com papéis, desenhos para colorir e giz de cera, por exemplo.

Com isso, antes de entrar para a consulta, o paciente com odontofobia consegue se distrair, brincando. Com isso, o atendimento será mais leve, com menos desconfiança e até esperando por mais brinquedos, enquanto passa pela consulta.

Demonstre confiança à criança

Na hora de você chamar a criança, demonstre entusiasmo e confiança. Faça algum elogio enquanto ela é encaminhada para a sala, falando também sobre como é importante que ela venha cuidar dos dentinhos. É interessante que o consultório também tenha uma decoração lúdica, para que a boa impressão conquistada na recepção se mantenha.

Antes de iniciar a avaliação bucal, explique como funciona a cadeira e simule o uso de materiais em bonecos, bichos de pelúcia ou fantoche. Uma opção é utilizar o assento odontopediátrico da linha Angie by Angelus para melhorar o posicionamento da criança na cadeira odontológica. Dessa maneira, você envolverá o paciente em uma grande brincadeira, enquanto faz os procedimentos.

Ofereça um atendimento humanizado

O atendimento humanizado deve fazer parte da conduta do dentista e toda a sua equipe — especialmente para o paciente com odontofobia. É uma abordagem baseada na atenção integral ao indivíduo. Por isso, além de ter o foco no tratamento de saúde bucal, é necessário ter um olhar sensível para a criança, considerando, assim, seus medos.

Dessa maneira, é essencial ser empático (inclusive com os receios dos pais em relação ao atendimento), escutar com cuidado todas as queixas das crianças e oferecer acolhimento. Usar brinquedos, músicas e vídeos infantis é também sempre bem-vindo. Se o pequeno quiser que a mãe ou pai fique perto ou se assente com ele, respeite essa vontade.

Antes de usar qualquer material ou equipamento, mostre-o e explique para a criança, para que ela fique mais preparada, tranquila e coopere com o tratamento. Outro ponto é realizar o atendimento sem pressa, respeitando o tempo da criança e permitindo que sejam tiradas todas as dúvidas da família. Por isso, faça os agendamentos deixando um intervalo seguro entre as consultas.

Prepare sua equipe para lidar com paciente com odontofobia

Não é apenas o dentista que deve oferecer acolhimento e atenção integral — isso deve vir de toda a equipe, desde a recepção até o assistente de consultório.

A dica é explicar para os colaboradores sobre a cultura do consultório, com detalhes sobre como é esperado que seja o contato com os pacientes e o acompanhamento. É necessário que a equipe goste de lidar com crianças, tenha paciência e esteja disposta a participar de brincadeiras na hora do atendimento.

Nessa questão, é fundamental ter o costume de dar feedbacks aos colaboradores, para que todos os integrantes da equipe trabalhem alinhados, oferecendo, assim, uma boa experiência de atendimento para o público, principalmente o infantil.

Informe os pais sobre como preparar as crianças

Muitos pacientes com odontofobia na Odontopediatria trazem esse medo por influência dos pais, avós e outros familiares. Sabemos que muitas pessoas, no passado, tiveram experiências ruins com esse profissional e acabam transmitindo esse receio (mesmo que involuntariamente) para os filhos.

Então, é papel do dentista orientar os pais a deixarem o nervosismo de lado, na hora de conduzir a criança para a consulta e a explicarem o que será feito. A família é quem traz segurança para o pequeno, por isso deve ter um cuidado a mais quando chegar o dia da consulta.

Enfatizar que terá brinquedos no local e que o dentista irá escovar os dentes dela com um aparelho que faz cócegas, por exemplo, já é o primeiro passo. Os pais devem ter em mente que a Odontologia, em todas as especialidades, evoluiu bastante com tecnologias, equipamentos e materiais que tornam os tratamentos mais ágeis, seguros e confortáveis para os pacientes.

Oriente quanto ao check-up odontológico

Por último, o profissional deve dar dicas da higienização bucal dos pequenos e pedir comprometimento dos pais para a realização do check-up odontológico dos filhos. Dessa forma, há menos risco de surgimento de cáries e, consequentemente, da necessidade de procedimentos mais complexos. Sem contar que as consultas regulares fazem com que a criança se acostume com o dentista, deixando de ter medo do atendimento.

Uma forma de incentivar o cuidado com a saúde bucal da criança em casa é entregar ao pequeno e aos pais uma Orientação de Hábitos e uma Instrução de Higiene da linha Angie by Angelus, dessa forma o paciente terá acesso à informação sempre que precisar e poderá se organizar com os agendamento e visitas ao consultório.

Selecione produtos odontológicos lúdicos

Oferecer acolhimento, cuidar da ambientação do consultório e ter uma equipe preparada podem ainda não ser suficientes para deixar o atendimento mais divertido. Por isso, a última dica para lidar melhor com a odontofobia das crianças é se valer de materiais lúdicos e de qualidade, como os da linha Angie by Angelus.

O destaque fica para a luva de carpule em formato de jacaré, que facilitará a aplicação da anestesia, um momento que costuma ser bastante delicado e causar medo nos pequenos. A empresa tem outros materiais para diversos procedimentos, além do Dental Álbum, um item para guardar os dentes de leite que também faz sucesso com o público infantil.

A odontopediatra tem um papel especial, na hora de lidar com paciente com odontofobia. Ter um ambiente adequado, com materiais lúdicos e de qualidade deixarão as crianças mais confiantes e seguras na hora do atendimento. Assim, elas crescem sem medo de ir ao dentista e mais conscientes dos cuidados de saúde bucal.

Quer saber quais produtos proporcionam uma boa experiência para as crianças no consultório odontológico? Conheça a linha de produtos Angie by Angelus, e transforme o atendimento em um momento mais leve e divertido!