Fique por dentro do

mundo angelus

Gestão
< Voltar

Pino de fibra de vidro ou pino de metal: qual é o melhor para o tratamento de canal?

Angelus | 2 de abril de 2020 Em muitos casos, dentes que passaram por tratamento de canal precisam de pinos intrarradiculares para apoio de restaurações e coroas protéticas. O profissional pode optar pelo pino de fibra de vidro ou o pino de metal, mas, para tomar uma boa decisão, é fundamental saber quais sãos suas principais características. Eles apresentam propriedades distintas e, por isso, sua indicação também é diferente. Sendo assim, conhecer cada um ajuda a realizar um tratamento com maior qualidade, trazendo conforto para o paciente e segurança para sua saúde bucal. Pensando nisso, preparamos este artigo para apresentar as vantagens, desvantagens e os cuidados necessários ao utilizar cada um desses materiais. Continue lendo e descubra qual é a melhor opção nos tratamentos de canal para que o procedimento seja um sucesso.

Características do pino de fibra de vidro

O pino de fibra de vidro, também chamado de pino estético, tem ganhado cada vez mais espaço nos tratamentos de canal em função das propriedades que apresenta. Aquela que mais chama a atenção, principalmente dos pacientes, é o baixo impacto que ele provoca na aparência. Isso se dá pelo fato de que o material tem uma tonalidade muito similar a do esmalte dentário, sendo assim, não causa o escurecimento da coroa. Portanto, o tratamento é muito mais discreto e não prejudica o sorriso. Porém, a funcionalidade do pino de fibra de vidro é o que realmente faz com que ele seja atrativo para os profissionais. O seu módulo de elasticidade é similar ao da dentina, por isso, oferece menos risco de fratura da raiz dentária. Quando submetido a uma tensão, o pino de fibra de vidro consegue absorver essa força sem transferi-la para o dente, então, todo o conjunto trabalha de maneira equilibrada. Caso ocorra um esforço excessivo o pino se quebra seguindo o princípio do mal menor, pois a raiz dentária se mantém preservada.

Vantagens

Tendo em vista as características e propriedades do pino de fibra de vidro podemos apontar como suas principais vantagens:
  • acabamento estético, em função da tonalidade semelhante a do esmalte e à propriedade de refletir a luz;
  • preservação da raiz do dente, pois quando sob força excessiva o pino se quebra sem fraturar a raiz dentária e, caso isso ocorra, a fratura não é catastrófica;
  • resistência mecânica, por seu módulo de elasticidade ser semelhante ao da dentina;
  • melhor cimentação, uma vez que é possível utilizar técnicas adesivas com cimentos resinosos de presa dual foto e químico ou de presa química, além dos cimentos autoadesivos;
  • praticidade técnica, pois o pino de fibra de vidro pré-fabricado pode ser preparado em uma sessão, aumentando a produtividade do profissional e reduzindo o tempo de tratamento;
  • ausência de corrosão, porque a fibra de vidro não sofre o processo de corrosão causado pelo contato com a umidade do ambiente bucal;
  • melhor custo-benefício, em relação ao pino de metal, o de fibra de vidro tem um custo menor, tornando o tratamento acessível para o paciente e benéfico para o profissional em função da praticidade técnica.

Desvantagens

Sua principal desvantagem é o fato de que ele não pode ser utilizado em todos os tratamentos de canal. É preciso que haja um remanescente coronário com mais de 2 mm porque, do contrário, poderia ocorrer a descimentação dele, exercendo um processo de alavanca que poderia fraturar a raiz do dente. O maior risco de o pino se quebrar, embora seja vantajoso em certos casos, pode se caracterizar como uma complicação. Por isso, dependendo do tipo de oclusão e da posição do dente no arco esse material pode não ser a melhor escolha.

Cuidados ao utilizar

O principal cuidado que o profissional deve tomar ao utilizar um pino de fibra de vidro no tratamento de canal é a verificação da viabilidade de emprego desse material. Afinal, como dito, há casos em que o pino de metal (núcleo metálico fundido) seria mais eficaz. Outra medida importante é escolher o melhor formato de acordo com o dente tratado, bem como o seu diâmetro, conicidade e superfície (lisa, serrilhada). Todos esses fatores implicam no sucesso do tratamento e na funcionalidade dos resultados.

Características do pino de metal

O pino de metal (núcleo metálico fundido)  foi muito popular até o final do século passado. Embora tenha sido substituídos em muitos casos, ainda se mostra essencial dependendo da necessidade de cada paciente. Portanto, esse material não pode simplesmente ser descartado do consultório. A sua principal característica é a grande resistência que apresenta, porque dificilmente o metal se quebra, então, oferece uma excelente longevidade para o tratamento. Além disso, permite fazer a restauração de dentes que sofreram uma grande perda coronária. É indicado, por exemplo, para os casos em que encontramos menos de 2 mm de remanescente. No entanto, o que fez com que esse tipo de pino perdesse a sua popularidade foi a grande incidência de fratura na raiz dentária. Isso acontece porque o metal apresenta uma baixa flexão, então, quando submetido a uma força excessiva faz a transferência da carga para a estrutura do dente levando a quebras, muitas vezes catastróficas.

Vantagens

A principal vantagem do pino de metal é o fato de permitir o tratamento de dentes cuja estrutura está mais comprometida. Nesses casos eles conseguem alcançar os resultados que o pino de fibra de vidro não poderia proporcionar.

Desvantagens

Os pinos de metal são muito resistentes. Infelizmente, no caso do tratamento de canal isso se classifica como uma desvantagem pelo fato de aumentar o risco de fraturas da raiz, conforme explicado. Além disso, esse material apresenta ainda outros aspectos indesejáveis como:
  • escurecimento do dente;
  • possibilidade de corrosão;
  • maior número de sessões para o tratamento;
  • custo mais elevado;
  • uso da técnica de cimentação convencional.
pino de metal e fibra de vidro

Cuidados ao utilizar

Como existem, também, diferentes modelos de pino de metal é preciso que o especialista tenha o cuidado de analisar qual deles é o mais indicado em cada caso. Ainda, deve observar se o pino direto ou indireto será o mais eficaz de acordo com a necessidade do paciente. No entanto, o fator estético é aquele que pode impactar mais significativamente a satisfação do paciente. Para que não ocorram sombras, é fundamental recorrer a técnicas de mascaramento e opacificação para melhorar a reflexão da luz e evitar o escurecimento do dente.

A melhor opção para o tratamento de canal

Como você pode ver, o pino de fibra de vidro e o pino de metal apresentam características muito distintas. Por isso, cada caso precisa ser estudado individualmente com o intuito de definir qual desses dois materiais é o mais indicado. No que se refere às questões estéticas e à preservação da raiz dentária, a fibra de vidro é a melhor escolha. Porém, se não houver um remanescente suficiente para o uso dela, então, o pino de metal é a melhor opção. Independentemente do uso do pino de fibra de vidro ou do pino de metal, o sucesso do tratamento depende do uso de materiais de qualidade. Então, ao escolher seus fornecedores, procure empresas cujos produtos são desenvolvidos com embasamento científico e têm credibilidade no mercado, com a aprovação de especialistas. Gostou do artigo? Você pode receber outras dicas e informações interessantes como essa em seu e-mail. Assine a nossa newsletter para ter acesso a conteúdos em primeira mão!
4 dicas eficientes para a gestão do seu consultório!Powered by Rock Convert