Fique por dentro do

mundo angelus

Vai escolher produtos odontológicos para o consultório? Tome 6 cuidados!
Gestão
< Voltar

Vai escolher produtos odontológicos para o consultório? Tome 6 cuidados!

Angelus | 26 de junho de 2019Vai escolher produtos odontológicos para o consultório? Tome 6 cuidados! Na área odontológica, o atendimento, a infraestrutura do consultório e a qualificação do profissional contribuem para definir a qualidade da experiência do paciente, ou seja ruim, neutra ou excelente. O padrão dos materiais utilizados também exercem um papel importante para o paciente classificar o atendimento. Por isso, é necessário que o profissional entenda a importância de trabalhar com produtos odontológicos que atendam os requisitos para trazer o melhor resultado possível ao tratamento.O atendimento com materiais adequados e de boa qualidade ajudam a garantir resultados superiores nos tratamentos e maiores margens de lucratividade entre outras vantagens. Por outro lado, materiais de qualidade duvidosa podem gerar não somente retrabalhos mas também a perda da reputação do profissional no mercado que atua.Pensando nisso, vamos abordar neste artigo alguns cuidados para a melhor escolha dos produtos odontológicos. Continue a leitura e aprenda!

1. Escolha uma marca de confiança

Sabemos que muitas empresas fazem diversas promessas em seu marketing com o objetivo de fecharem a venda. No entanto, isso não assegura os resultados do material que fornecem. Portanto, antes de tudo, avalie o histórico e reputação da empresa.Descubra há quanto tempo ela está no mercado, quais as suas linhas de produtos, quais as certificações já conquistadas e como estão os seus registros nos devidos órgãos certificadores de qualidade (ISO, FDA, CE) assim como a situação na Vigilância Sanitária (ANVISA)Perceber a relevância da marca internacionalmente é ideal para analisar a qualidade dos produtos odontológicos, considerando que foram aprovados por diferentes normas e padrões globais.Complementando, veja também a opinião dos professores e formadores de opinião sobre a empresa e o material que pretende utilizar. Essa é uma prática interessante para entender a  performance clínica do produto. Como exemplo, nos casos de produtos de estética avaliar a estabilidade dimensional, adaptação marginal e mudança de cor, nos casos de produtos endodônticos a facilidade de uso, o tempo de presa e a sintomatologia pós operatória.

2. Utilize produtos inovadores

Partindo do pressuposto que seja uma marca seja de empresa confiável, deve-se realizar esforços para conhecer mais profundamente o produto em relação às suas características e propriedades .É preciso compreender técnica e cientificamente quais são as substâncias químicas envolvidas na composição e os benefícios que promoverão no tratamento.. Assim, pode-se inferir o impacto desse produto na qualidade final do procedimento assim como na saúde do paciente.Como isso é possível? Por meio da leitura de artigos e participação de cursos e congressos por exemplo! Adquirir o hábito de leitura científica torna o profissional mais capacitado e o auxilia a conhecer as inovações da área. Se os resultados clínicos obtidos comprovam o que o produto promete, conclui-se na prática a veracidade e a validade do investimento no aperfeiçoamento técnico e científico.

3. Aposte no investimento em tecnologia

A odontologia por anos foi praticada por técnicas e produtos que se exigia procedimentos morosos e comumente artesanais. Com o avanço tecnológico das últimas décadas, ocorreu um grande salto na prática odontológica.Na Endodontia o surgimento de equipamentos digitais como os aparelhos de tomada radiográfica, limas rotatórias, microscópios e cimentos prontos para uso que dispensam manipulação, tornaram a qualidade do atendimento e a vida do cirurgião dentista menos estressantes.A tecnologia aplicada na produção dos materiais permite a possibilidades de melhorar as propriedades físicas, químicas, mecânicas e principalmente biológicas dos produtos, possibilitando portanto resultados mais previsíveis aos tratamentos.

4. Não se esqueça dos impactos na saúde do paciente

Embora tenhamos mencionado o impacto dos produtos na reputação de um profissional, sabemos que o efeito maior acontece na saúde do paciente. De fato, a odontologia atua em uma região específica do corpo humano. Porém, a repercussão na saúde do indivíduo pode ser sistêmica.Muitos procedimentos na endodontia utilizam materiais não apenas de forma provisória, mas também como componentes permanentes, os quais estarão próximos de ossos, vasos sanguíneos e nervos.Diante disso, sempre que possível a utilização de materiais que não sejam apenas inertes mas que possam interagir com os tecidos dentais promovendo uma bioatividade terá um prognóstico mais favorável para preservar a função do dente.

5. Esteja atento às tendências e novidades do mercado

Independentemente do setor, é essencial que as empresas ofereçam materiais inovadores para os profissionais. Na odontologia, a tendência é a escolha de produtos mais biológicos possíveis — como os biocerâmicos, que também são bioativos trazendo maiores benefícios no processo de cura de uma lesão endodôntica.A Angelus, por exemplo, é uma empresa que investe fortemente em pesquisa e desenvolvimento na busca de inovações. Tem o domínio na pesquisa tecnológica de produtos biocerâmicos permitindo desenvolvimento de produtos para diferentes necessidades e aplicações na Odontologia. Desse modo, disponibiliza produtos que otimizam a qualidade dos procedimentos realizados pelos cirurgiões-dentistas.Reiteramos, assim, a necessidade de conhecimento aprofundado da composição dos produtos uma vez que é um dos fatores chaves para a decisão dos produtos a serem utilizados na prática odontológica diária.

6. Avalie o custo-benefício

O custo é um fator importante a ser considerado nessa fase da decisão da técnica ou produto a ser utilizado. Contudo, o erro consiste em focar no menor preço e esquecer as consequências deste na qualidade final do tratamento. O preço não deve ser uma variável única mas sim no custo-benefício que será obtido com um produto de boa qualidade.Importante lembrar que pela grande maioria dos materiais serem utilizado no tratamento em diversos procedimentos, deve-se avaliar o preço de aplicação individual e não o valor total da aquisição do produto. Ter essa noção financeira é ideal para que o profissional perceba como realmente é o custo-benefício no cenário do tratamento.E, além da noção financeira, o conhecimento abordado neste artigo ajuda a entender que a melhor análise não e se o produto é “caro ou barato” e sim a proporção do “custo-benefício” que irá trazer no seu atendimento profissional.

Bônus: estude sobre gestão

Nossa dica bônus não tem relação direta com os produtos odontológicos, mas com os efeitos que englobam todo o funcionamento do consultório. Profissionais como médicos, dentistas e fisioterapeutas geralmente não têm o domínio sobre gestão, pois não tiveram uma formação específica na universidade.De fato, as habilidades como gestores são adquiridas com o tempo e com a prática. Até que sejam obtidas, muitas empresas podem ir à falência. Portanto, estude sobre gestão financeira, de pessoas e de processos. Isso auxiliará no cotidiano da clínica e, também, na melhor escolha dos materiais.Concluímos, então, que os produtos odontológicos têm impacto direto na reputação do profissional e na saúde do paciente. Além disso, não devem ser priorizados determinados materiais em detrimento de outros, pois todos são importantes no tratamento como um todo e a falha em uma etapa pode ser crucial para o fracasso da conduta.Aproveite a oportunidade e saiba como realizar a gestão do seu consultório para otimizar os resultados!biossegurança para consultório odontológico
4 dicas eficientes para a gestão do seu consultório!Powered by Rock Convert