Fique por dentro do

mundo angelus

Gestão
< Voltar

Contenção periodontal: entenda mais sobre o assunto

Angelus | 20 de agosto de 2021

cirurgião-dentista que precisa estabilizar dentes devido à mobilidade deles tem a contenção periodontal como aliada. Dessa forma, aqueles que correm o risco de perda ficam esplintados e, assim, o paciente consegue voltar a conversar e a comer normalmente. 

No entanto, a contenção pode ser temporária ou definitiva. Por isso, vamos entender melhor nessa entrevista com Rosana Madi, dentista especialista em periodontia.

Quais são os tipos de doença periodontal?

As doenças periodontais são divididas em grupos, veja a seguir:

Saúde periodontal, condições e doenças gengivais

  • Saúde periodontal e gengival;
  • Gengivite induzida pelo biofilme;
  • Doenças gengivais não induzidas pelo biofilme.

Doenças relacionadas ao periodonto

  • Doenças periodontais necrosantes;
  • Periodontite;
  • Periodontite com manifestação de doenças sistêmicas.

Doenças relacionadas à outras condições que afetem o periodonto

  • Manifestações periodontais de doenças ou condições sistêmicas que afetam os tecidos periodontais de suporte;
  • Abcessos periodontais e lesões endoperiodontais;
  • Condições e deformidades mucogengivais;
  • Forças oclusais traumáticas;
  • Fatores relacionados aos dentes e às próteses.

Doenças relacionadas às condições peri-implantes

  • Saúde peri-implantar;
  • Mucosite peri-implantar;
  • Peri-implantite;
  • Deficiência nos tecidos peri-implantares moles e duros.

Quais são os tratamentos para essas patologias?

De acordo com Rosana, os aspectos simples, como a escovação correta e frequente, o uso de fio dental e os enxaguantes bucais com agentes antimicrobianos, indicados pelo dentista, podem auxiliar na prevenção das doenças periodontais.

Além disso, “quando o problema já estiver em um estágio avançado e associado a doenças sistêmicas, é indicado um tratamento multiprofissional, envolvendo especialistas de outras áreas, para garantir a saúde do organismo como um todo, de maneira mais rápida e eficaz”, orienta.

Afinal, a saúde periodontal e a sistêmica andam juntas e, quando bem preservadas, garantem ao paciente muito mais qualidade de vida.

Para casos ainda mais graves, em que as ferramentas de raspagem não alcançam a área prejudicada, é necessária uma cirurgia periodontal. No entanto, quanto ao tratamento ideal para cada situação, é preciso uma avaliação de um periodontista para identificar qual o problema, o nível de gravidade e a melhor opção para solucioná-lo.

Dentre os procedimentos que abrangem a contenção periodontal, quais são os tipos e materiais que podem ser utilizados?

Para os procedimentos de contenção periodontal, é indicado utilizar as fibras de polietileno e/ou de vidro, impregnadas ou não com resinas, pois essas são fáceis de usar. “Eu gosto muito daquelas de fibra de vidro, pois são bem mais resistentes que as de polietileno. Principalmente, a Interlig, que vem impregnada de fábrica com a resina. Isso ajuda no trabalho, não sendo necessário o uso de tesouras especiais de corte”, pontua Rosana.

Ao se utilizar a Interlig, quais são as vantagens frente às demais técnicas?

A fibra Interlig já vem pré-impregnada com a resina e tem dez vezes mais resistência do que aquelas que não vêm com o produto. Já nas outras técnicas que utilizam fibra de vidro não impregnada, para que haja uma completa absorção da resina, é preciso o tratamento por silanização e imersão por períodos maiores do que 24 horas.

As fibras Interlig são comercializadas em sachê, o que permite uma proteção mais adequada da fibra, devido à luminosidade, e melhora as condições de armazenamento do material, além de poderem ser cortadas por qualquer tesoura, não necessitando de instrumentos especiais de corte. 

Como é realizado o passo a passo com o uso da Interlig?

Selecione o caso a ser utilizado. Por exemplo, se for uma splintagem temporária (contenção por trauma), não é necessário fazer a canaleta. Por outro lado, se a situação for definitiva (contenção periodontal por perda óssea), é preciso a sua utilização, feita na parte lingual e/ou palatal dos elementos.

Após esse procedimento, escolha a fibra e corte-a, de acordo com o tamanho a ser empregado. A profundidade dela deve ser adequada para que a fibra possa ser instalada e recoberta pela resina.

Em seguida, faça o ataque ácido na canaleta e coloque o adesivo elegido. Depois, pegue uma resina flow e preencha a sua base da mesma forma, sem polimerizar. Dessa forma, no próximo passo, acomode a fibra nela e pressione levemente com o instrumento para que se adapte sobre a camada de resina. Isso é importante, pois quando impregnada, tem uma “memória” de voltar ao estado anterior, e essa pressão vai moldando-a dentro da canaleta.

Após a adaptação da fibra sobre a camada da resina flow, proceda à polimerização dela por etapas, até finalizar todo o comprimento da canaleta. Na sequência, recubra-a totalmente com resina. Esse é um passo essencial, porque se a fibra ficar descoberta, conseguirá absorver água, logo, pode levar à fratura do splint e ao fracasso do tratamento. Assista como fazer a contenção periodontal:

Entretanto, saiba que o produto não é usado somente para essa indicação periodontal. Ela também pode ser inserida nas confecções de provisórias diretas e indiretas, na contenção de dentes abalados por traumas e no reforço de restaurações extensas.

Poderia nos dar um depoimento sobre o Interlig?

“Comecei minha vida profissional há 39 anos, e era muito difícil fazer contenções com fios ortodônticos em dentes abalados, devido à dificuldade de adesão das resinas a eles, por serem metálicos, em estruturas móveis. Todavia, as técnicas foram melhorando, os materiais idem, ficando mais adequados. Atualmente, eu considero a fibra Interlig um dos principais materiais em relação à qualidade, ao tempo gasto no procedimento e à durabilidade”, completa a especialista.

Portanto, se precisa utilizar contenção periodontal, convidamos você a conhecer a Angelus, empresa focada na solução em Odontologia confira a linha completa de dentística e prótese no botão abaixo:

4 dicas eficientes para a gestão do seu consultório!Powered by Rock Convert